Bem vindos á pokémon fronteira. Temos intuito de trazer diversão aos users! Trazemos eventos semanalmente aos users. Registre-se!

Caso não queira receber está imagem, clique em ''não exibir mais''




Capturas de Kyo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Capturas de Kyo

Mensagem por Kyo em Sab Fev 01, 2014 6:52 pm

Área destinada às minhas capturas.
avatar
Kyo
Administrador
Administrador

1° Pokémon : Infernape
Mensagens : 30
Pontos : 52
Data de inscrição : 01/02/2014
Idade : 17
Localização : Escondido

Ficha do personagem
Mochila Mochila:
Insignias/Fitas:
1/8  (1/8)
Level do Treinador:
4/200  (4/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capturas de Kyo

Mensagem por Luan' em Sab Fev 01, 2014 6:53 pm

Válido!
avatar
Luan'
Administrador
Administrador

1° Pokémon : Riolu
Mensagens : 259
Pontos : 364
Data de inscrição : 08/01/2014

Ficha do personagem
Mochila Mochila:
Insignias/Fitas:
2/8  (2/8)
Level do Treinador:
55/200  (55/200)

Ver perfil do usuário http://pokemonfronteira.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capturas de Kyo

Mensagem por Kyo em Sex Fev 07, 2014 12:37 pm

Captura #001

Grimer aparece...



Era um dia chuvoso de verão. Sim, por incrível que pareça, a chuva percorria levemente pela região onde me encontrava. Fazia um tempo desde que eu tinha pego meu Pokémon, mas nada de batalhas relevantes ou afins. A chuva era forte, logo não poderia arriscar tirando Chimchar da Pokébola. Pensava que ele poderia sentir que estava chovendo e que ele estava dizendo: "obrigado" por eu não tê-lo retirado de sua "moradia".

A chuva ou a roupa molhada não importava tanto no momento. Me foquei em procurar um abrigo para aguardarmos a água parar de cair. Para minha má sorte, a região em que eu me encontrava era plana. O máximo que poderíamos encontrar eram arbustos ou pequenas árvores que cresciam na região. Olhei para uma das baixas vegetações e vi um casal de Sandshrews com vários filhotes embaixo. Eles tentavam cavar um túnel para se abrigar abaixo da terra, mas a chuva logo encheria um buraco. Pelo fator da chuva, do número e por eles serem uma família, resolvi não incomodá-los a uma batalha. Tanto que se eu me aventurasse numa luta nessas condições, provavelmente só desgastaria meu Pokémon.

Corri pela região ainda na esperança de encontrar um centro Pokémon, uma caverna ou até uma árvore. Qualquer coisa que nos protegesse da chuva viria à calhar no momento. A má sorte falava mais alto, pois não conseguia encontrar nada que viesse a ser útil no momento. Depois de algum tempo correndo, um ser-humano comum já se cansaria. Foi o que aconteceu comigo. Caí encima de um dos arbustos, mas, dessa vez, não haviam Pokémons dentro dele. Chimchar sentiu que eu havia caído, e, automaticamente, saiu da Pokébola para checar o que estava a passar. Nesse instante, senti-me humilhado. Um treinador comum teria salvo seu Pokémon, mas parece que, dessa vez, o caso foi ao contrário. Por alguns instante, senti que minha jornada teria chegado ao fim. Provavelmente Chimchar ficaria desgastado com o clima chuvoso e o seu dono estaria no chão, cansado demais para prosseguir viagem. Foi então que a esperança veio até mim. Por meio da árvore, consegui localizar uma caverna bem próxima. Talvez eu nunca teria olhado para tal ponto, pois foi daquele lado que eu vim. Não sabia como não teria visto ela, mas resolvi ir até lá conferir. Olhei mais uma vez para o ponto e vi que, mesmo com a fadiga da longa corrida, conseguiria chegar lá. No mesmo instante coloquei Chimchar na Pokébola e caminhei, cambaleando por causa do cansaço, até a caverna.

Chegando lá, tratei de retirar minha mochila e colocar Chimchar para fora. Assim que ele saiu, pedi para que procurasse alguns gravetos ao longo da caverna. Também o avisei de que, caso visse algum Pokémon, voltasse correndo até mim. Enquanto aguardava meu Pokémon, retirei minhas roupas e as espremi. Sempre vi minha mãe fazendo isso antes de secá-las, pois retirava o excesso de água. Procurei algumas pedras e resolvi já ir tentando aquecê-las, porque saberia que não seria fácil fazê-las criar faíscas. Treinei algumas vezes, mas não obtive resultado. Pensei que aquilo deveria se dar por consequência do meu corpo molhado. Quando já estava tentando mais uma vez, vi Chimchar voltando com alguns gravetos. Chequei a qualidade deles e vi que não estavam molhados, portanto seriam ótimos para preparar uma fogueira. Eu iria voltar ao processo das pedras, porém me lembrei que Chimchar possuía um corpo quente por natureza. Expliquei como se fazer e logo vi as faíscas saindo das pedras e prendendo fogo nos gravetos.

Ainda chovia e Chimcar e eu estávamos na frente da fogueira feita por ele. Não tínhamos nada para comer, foi então que me lembrei de ter visto uma cerejeira no lado de fora da caverna. Deixei minhas roupas secando e fui até a cerejeira. Para minha sorte, ela estava carregadinha de frutas.
Minha sorte mudou — soltei uma piadinha infame, mesmo não sendo o momento propício para isso.
Assim que as peguei, notei que havia uma coisa se aproximando da caverna. Rapidamente entrei, pensando no bem de meu Chimchar.  Ao chegar lá, vi que uma gosma roxa estava próxima de minha mochila. Resolvi reagir e retirei ela dali. Para minha surpresa não se tratava de uma gosma, mas sim de um Grimer. Convoquei Chimchar, utilizando de um tom de voz mais grosso. Estava na hora de minha primeira batalha, pensei.

battle time...

VS

Chimchar, utilize o Scratch no Grimer — gritei com ênfase. Havia lido em um livro que gritar com ênfase faria a atenção do Pokémon em acertar o golpe ser mais ampla.
O livro realmente estava correto, pois Chimchar havia acertado Grimer com atenção. No mesmo instante, Grimer reagiu e utilizou Poison Gas. O espaço entre o início da caverna e a saída eram bem curtos, logo aquele movimento foi bem certeiro em nossa atual situação.
Tome cuidado para não ser acertado... Cof... Cof — tossi nas últimas falas, assim não seguindo o conselho do livro. — Use... Cof... Leer.
Dessa vez minha ordem não foi feita com ênfase. Isso resultou no erro do golpe e na maior facilidade para envenenamento, assim felicitando Grimer que estava pronto para um outro ataque. Ele aproveita da situação e consegue piorá-la mais ainda, utilizando Poison Gas outra vez. No outro golpe, Chimchar tinha se prejudicado. Agora ele estava completamente envenenado, mas ainda continuava de pé. No momento, precisava de um plano para me aproveitar das condições da caverna. Consegui então ter uma ideia brilhante. Saí para fora da caverna e então comecei a dar instruções para Chimchar.
Chimchar, use Leer para que você possa enfraquecê-lo[/b] — gritei novamente com ênfase. Sabia que, provavelmente, a caverna seria fechada e minha voz seria ecoada por ela. Assim, poderia me comunicar com Chimchar fora da área do gás tóxico feito por Grimer.
Dessa vez obtive sucesso, e vi que meu Pokémon tinha conseguido deixar o inimigo mais fraco. A dita gosma ficou com um pouco de receio por consequência do olhar amedorentador de Chimchar.
Aproveite que a guarda dele está aberta e use Scratch — gritei mais uma vez.
O macaco partiu para o ataque e conseguiu um bom resultado. Vi que Grimer havia saído para fora da caverna com o poder do golpe e tive a perfeita chance de capturá-lo. Fui dentro da caverna e, rapidamente, busquei uma Pokébola. Assim que a peguei, joguei em direção a Grimer com toda a precisão que fosse necessária. Estava nervoso, pois sabia que nem sempre era se possível capturar um Pokémon de primeira. Fiquei com receio durante as sacudidas que a Pokébola dava, mas no final foi só alegria. Consegui capturá-lo e tinha mais um novo Pokémon para minha equipe.


battle end...

Ainda assim, a alegria não foi tanta. Quando fui olhar para Chimchar, vi que o veneno estava o consumindo. Busquei a Pokébola nova de Grimer e rapidamente coloquei o macaquinho no colo. Olhei para ele, e minhas últimas esperanças estavam depositadas em apenas um milagre. Peguei uma das cerejas que tinha encontrado e coloquei em sua boca. Algumas lágrimas saiam de meus olhos, mas rapidamente notei que Chimchar tinha despertado. Quando olhei novamente as cerejas, eu as reconheci. Eram um tipo famoso de berrys que curavam os Pokémons de algum tipo de veneno. Felicitei e abracei meu Chimchar com muita alegria.

avatar
Kyo
Administrador
Administrador

1° Pokémon : Infernape
Mensagens : 30
Pontos : 52
Data de inscrição : 01/02/2014
Idade : 17
Localização : Escondido

Ficha do personagem
Mochila Mochila:
Insignias/Fitas:
1/8  (1/8)
Level do Treinador:
4/200  (4/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capturas de Kyo

Mensagem por Kai em Sex Fev 07, 2014 12:43 pm

Avaliação:
4 Stars: Pokémon nível 8 + 3000 Pokédinheiro
Perfeito, sem nada a adicionar. Será meu rival, aviso logo. u-u

________



avatar
Kai
Administrador
Administrador

1° Pokémon : Drico (Charmander)
Mensagens : 72
Pontos : 98
Data de inscrição : 25/01/2014
Idade : 19

Ficha do personagem
Mochila Mochila:
Insignias/Fitas:
0/0  (0/0)
Level do Treinador:
7/200  (7/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capturas de Kyo

Mensagem por Kyo em Seg Fev 10, 2014 9:18 pm

Captura #002

Aventura quente...



Era uma dia ensolarado de verão. O calor era bem acentuado, sendo coerente com sua estação. Por consequência disso, resolvi usar algumas economias que eu guardava num cruzeiro de verão. Decidi isso após atravessar uma rota sem árvore, que mostrou a força do calor nessa época. Para minha alegria, a rota dava numa cidade portuária e, enfim, tive a feliz ideia de ir para o cruzeiro.

Antes de entrar no barco, resolvi dar uma olhada na cidade. Vi diversos treinadores se enfrentando, mesmo nesse calor. A maioria deles parecia inexperiente, assim como eu. Tais batalhas me fizeram lembrar minha última aventura, na qual enfrentei um homem próximo de entrar na equipe Rocket.
— Se aquele homem era um aspirante, imagino como seria uma luta contra os membros — penso comigo mesmo.

Após um tour pela cidade, me aproximei do porto e vi que o barco já estava partindo. Segui uma trilha feita na calçada que levava as pessoas até o barco. Junto de mim, diversos adultos e treinadores também estavam seguindo-na. Deduzi que estes viriam também para o mesmo barco. Me informei com um marinheiro que dava os avisos.
Lá dentro haverá um informante, que dá a chave para seu quarto e revela o local — respondeu o homem. Ele parecia estar estressado por causa do sol, portanto não delonguei a nossa prosa.

Agradeci ao homem e me direcionei a procura do tal informante. Não foi uma procura árdua, pois logo vi várias pessoas perto de um marinheiro que possuía um molho de chaves no bolso. O homem parecia estar estressado, pois várias pessoas o importunavam pelas localidades. Resolvi esperar um pouco antes de ir lá. Pensei que poderia receber uma resposta forte dele e não gostaria disso. Me acomodei em alguns caixotes próximos, que, para minha sorte, eles formavam uma espécia de banco. Achei que também poderia receber uma advertência por estar sentado neles, mas não aguentava o calor. Aguardei um pouco e até tirei um cochilo de 30 ou 25 minutos. Ao acordar, percebi que estava no mesmo lugar e o informante já estava indo embora. Me dirigi a ele e peguei as respectivas chaves do meu quarto, assim como a localização de onde eu dormiria.

Quando cheguei no meu quarto, retirei minha mochila. Por causa do calor, a fadiga dobrava, assim como o peso dos objetos. Verifiquei ambas Pokébolas de Chimchar e Grimer, ajeitei minha cama e me deitei um pouco. Não fui para o deck principal, pois sabia que alguma hora ou outra teria de me envolver em mais batalhas. Não é que eu não goste, mas sim porque é necessário. Já vi um grande número de treinadores dentro desse barco. Se eu me envolvesse em alguma batalha, mais outros viriam me enfrentar. Assim, meus Pokémons ficariam extremamente cansados. Resolvi, então, dormir, pois era a opção mais viável no momento.

Após completar uma hora de sono, despertei. Achei que já era de noite, mas eu havia me enganado. Não estava mais com sono, logo tive de passear um pouco para me distrair. Peguei minha PokéDEX, meus Pokémons e algumas Pokébolas para capturas, dentre estas uma Ultraball que eu havia comprado no Pokémart.  Fui para o deck principal (o lugar que eu queria evitar) e não encontrei nenhuma pessoa que aparentava ser um treinador. Vi que num canto do navio havia um cartaz. Me aproximei dele e o li ele em voz alta:
— "Atenção treinadores! O torneio do navio será hoje as 15:00, estejam na sala de caixas do navio para batalhar".

Fiquei alguns minutos em silêncio após a leitura. Dentro de minha mente felicitei por aquilo, mas não quis transparecer isso. No lugar da alegria, olhei chateado para aquilo e me distanciei. Fui para a proa do navio e comecei a observar o mar. Era uma vasta extensão de água com algumas pedras no horizonte. Ao olhar mais atentamente pude ver alguma sombra ali, mas ignorei. Como o sol estava forte, resolvi me sentar em uma cadeira bem próxima a sombra que o navio fazia. O tempo ia passando e cada vez mais meu tédio aumentava. Por mais que estivesse dentro de um navio de férias, ainda estava entediado. Foi então que o navio se aproximou mais rápido daquelas pedras e pude ver o que era a sombra. Aquele vulto era um Pokémon, parecido com um pato vermelho de chamas. Quando vi, ele tinha pulado para a proa, onde eu me localizava. Olhei bem para os olhos dele e ele me atacou. Ainda bem que antes de sair do meu quarto tinha pego algumas Pokébolas, para o caso de alguma emergência. Peguei minha PokéDEX e ela revelou que o pato era um Magby. Retirei Chimchar de sua Pokébola e fui para a batalha.

battle time...

VS

Chimchar, utilize o Leer no Magby— ordenei ao meu Pokémon, só que numa ordem mais baixa. Percebi que ele havia tido uma grande evolução desde nossa última batalha, portanto não precisaria de nenhuma ênfase na ordem. Outro fator, que me fez dar uma ordem num tom mais baixo, foi o de que não gostaria de que ninguém me encontrasse.
O golpe funcionou com sucesso, mas Magby também era um Pokémon habilidoso. Em meio ao ataque, o pato utilizou Ember em Chimchar. Para meu azar, este conseguiu queimar meu Pokémon.
Vamos, reaja com Taunt — disse.
Depois de olhar atentamente, percebi que, por um lado, foi inútil utilizá-lo. Sabia que aquilo só forçaria ele a usar mais ataques e só teria vantagem se ele só utilizasse golpes que impõem Status. Magby aproveitou a chance e usou Smog. Com um baixo percentual de chances de envenenamento, o golpe só deu dano.
Não vamos deixá-la desproporcional, portanto use Scratch — gritei com ênfase. Me contradisse quanto a não seguir conselhos de livros, mas parece que seria necessário na situação atual. Só que, dessa vez, o livro me traiu e o golpe pegou de raspão. Magby foi rápido na evasiva, assim como foi no ataque. Notei que ele estava perto de usar Smog, pois já tinha visto o golpe antes. Rapidamente reagi.
Chimchar, use Scratch aproveitando que ele está próximo.
Minha ordem foi acatada e este arranhou Magby rapidamente, porém o pato conseguiu acertar meu Pokémon. O ditado: "olho por olho, dente por dente" foi bem aplicado nessa situação.

Notei então que a batalha não estava nem no seu início. Chimchar estava em desvantagem por causa das queimaduras e a falta de experiência em combates. Foi então que minha mente falou mais alto. Bolei uma estratégia com as atuais condições.
Vá para o sol e aproveite da energia solar. Assim que acumular bastante energia, use Ember.
Minha estratégia era de aproveitar do sol e da queimadura para que o ataque de fogo tivesse um dano bem alto, porém Magby também compreendeu a estratégia. Ambos foram para o sol e tive que fechar os olhos. Sabia que Magby poderia sair vencedor dali, pois senti que ele era um Pokémon bem forte. Senti que um deles tinha usado o ataque e abri os olhos. Vi Magby caído e Chimchar lutando para não fazer o mesmo. Felicitei pela força de Chimchar e pela derrota do pato. Joguei a Ultra Ball no Magby e chamei Chimchar de volta. Sabia que a chance de captura era alta, logo não me preocupei. Após os tremeliques da Pokébola, juntei a Pokébola de Magby.

battle end...

Agora minha preocupação era procurar um centro Pokémon para recuperar Magby e Chimchar. Este último estava em um caso crítico, portanto fiz tudo o mais rápido possível. Corri pelo barco, mas não encontrei nada. Foi então que me lembrei de que havia um torneio na sala de caixotes. Deduzi que deveria ter algum centro Pokémon para recuperação. Corri como se tivesse uma promoção de Pokébolas de graça. Chegando lá, para minha sorte, havia uma enfermeira. Notei que ela era igual a que eu tinha visto na cidade do carteiro, mas resolvi não perguntar. Entreguei a ela meus Pokémons, como se tivesse dando-os a ela. Aguardei um momento e ela os entregou. Agradeci e retornei ao meu quarto.
Só saio daqui quando tiver voltado ao continente — pensei.

________
avatar
Kyo
Administrador
Administrador

1° Pokémon : Infernape
Mensagens : 30
Pontos : 52
Data de inscrição : 01/02/2014
Idade : 17
Localização : Escondido

Ficha do personagem
Mochila Mochila:
Insignias/Fitas:
1/8  (1/8)
Level do Treinador:
4/200  (4/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capturas de Kyo

Mensagem por Luan' em Ter Fev 11, 2014 10:39 am

Magby capturado!

________
avatar
Luan'
Administrador
Administrador

1° Pokémon : Riolu
Mensagens : 259
Pontos : 364
Data de inscrição : 08/01/2014

Ficha do personagem
Mochila Mochila:
Insignias/Fitas:
2/8  (2/8)
Level do Treinador:
55/200  (55/200)

Ver perfil do usuário http://pokemonfronteira.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capturas de Kyo

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum